Amiga da Academia

Me chamo Manuela (mudei os nomes para não expor ninguém), tenho 27 anos. Sou gordinha, branca, cabelos longos ondulados e castanhos. Sou bissexual, porém sempre tive relacionamento com homens, normalmente saía com mulheres sem nenhum tipo de compromisso (mas sempre gostei de um pepeca molhadinha). Eu estava feliz com meu relacionamento, namorava com o Ivan, um cara alto de 1,90, branco, todo trabalhado na academia. Me amava muito e fazia tudo por mim. Eu sempre fui gordinha, desde que me entendo por gente. Nunca me preocupei com meu peso, mas como meu namorado era todo sarado decidi malhar.


Entrei na academia, comecei os meus exercícios e aí dei de cara uma menina que eu ficava na época da escola. Papo vai e papo vem, terminei meus exercícios e fui pro banho. Na saída minha ex estava conversando com uma mulher linda, ela tinha minha altura + ou – 1,70. Branquinha, cabelos pretos e ondulados bem compridos, um corpo maravilhoso, seios fartos um bumbum redondinho e com uma cinturinha de dar inveja a qualquer mulher.
Enfim, fui até elas me despedir da minha ex que acabou nos apresentando. O nome dela é Gabriela, ela tem 32 anos e é casada, já tem 3 filhos meninos e parece ser muito legal além de linda. Quando saí escutei minha ex dizendo que já havíamos ficado. Eu ri sozinha e vim para casa.

Durante a noite eu não conseguia parar de pensar na Gabriela. Eu não entendia o porquê já que estava feliz com o Ivan e ele me realizava muito.
Naquela noite sonhei que Gabriela estava nua deitada na minha cama e eu estava com a cabeça entre suas coxas. Eu salivava e quanto mais ela gemia mais eu queria devora-la. Acordei assustada, suada e molhada, foi nesse momento que eu entendi que por mais que o Ivan me satisfizesse, me faltaria o que não posso ter com ele. Tentei esquecer tudo isso e consegui dormir.

Passados alguns dias mudei meu horário na academia e comecei a malhar de manhã, e com quem dou de cara logo que entro!!!! com ela, completamente linda naquela roupa de academia que marcava absolutamente tudo. Quando me viu abriu um sorriso tão enigmático que eu não conseguia desviar os olhos. Me abraçou e disse que era bom me ver novamente nos treinos e que eu deveria malhar no mesmo horário que ela.

Começamos a treinar e revezar os equipamentos. Ela conversando bastante, muito comunicativa, me falou sobre como casou nova e que o pai dos filhos dela é quase 30 anos mais velho do que ela, e etc.
Terminamos o treino juntas e eu fui para o banho. Ela me seguiu e perguntou se eu ia terminar logo, respondi que sim pois iria para o trabalho, mas nem tive tempo de terminar a frase. Gabriela entrou no chuveiro completamente nua.
Eu não conseguia acreditar como ela era ainda mais linda do que eu imaginava, seios rosadinhos, totalmente depiladinha, e o olhar que ela me direcionava estava ainda mais enigmático do que o seu sorriso.
Ela me disse que sabia que eu curtia mulheres e que ela sempre teve essa curiosidade. Disse que havia me achado linda, sonhou comigo e acabou acordando totalmente molhada. Respondi que o mesmo havia acontecido comigo no dia que nos conhecemos.
Nos beijamos ali mesmo, um beijo quente, suave e trêmulo. Sentia o nervosismo dela, como se arrepiou quando toquei sua pele.

Comecei a beija-la com mais vontade e a abracei tão forte que seus seios encostaram nos meus e sentia sua virilha na minha. Fui descendo minhas mãos pelas suas costas sem parar de beija-la. Quando cheguei ao seu bumbum redondinho, alisei e o abri com as duas mãos. Gabriela não se aguentou e soltou um gemidinho. Eu sorri enquanto a beijava e a encostei na parede, peguei seus seios com minhas mãos, e fui descendo com a boca pela sua bochecha, seu queixo, seu pescoço, dando leves mordidinhas.

Cheguei com a boca aos seios que mal cabiam nas minhas mãos, pois eram enormes. Dei beijinhos em volta daqueles bicos rosados e lindos, comecei a lamber, e ela tremia. Enquanto chupava e lambia seus seios, meus dedos percorriam o seu corpo, até chegar naquela xoxotinha gordinha e macia, seu clitóris tinha o formato de uma cereja pequenina, e ela estava totalmente melada, comecei a alisa-la pra frente e pra trás enquanto alternava minha boca entre os seios e a a boca dela. E as vezes com a outra mão eu tampava sua boca para que não gemesse alto. Me ajoelhei e lambi, senti seu mel na pontinha da língua, ela tremia e gemia e mordia os lábios para não soltar gemidos altos.
Comecei a enfiar a língua ainda mais fundo, entrando e saindo, até ela finalmente gozar e quase cair nos meus braços.
Ela estava totalmente sem forças e eu com um sorriso de orelha a orelha. Eu não fazia ideia do tempo que havia passado. Quando olhei o celular já havia passado 30 minutos do horário pra entrar no trabalho. Ou seja ficamos 1 hora no chuveiro. Sorte nossa que o vestiário do segundo andar era totalmente vazio durante a manhã.
Me sequei correndo, me vesti, dei um selinho nela e fui para o trabalho.
Não deu tempo de trocar número de celular, nem de conversar sobre o que havia acontecido.
Inventei uma desculpa no trabalho e segui com minha rotina, estava radiante, pois fazia muito tempo que eu não fazia sexo com outra mulher.

Próximo ao horário de sair recebi uma mensagem no WhatsApp de um número estranho, dizendo que aquela foi a manhã mais gostosa que já teve na vida, e que mal podia esperar pra me ver novamente.
Perguntei se ela tinha energias para o mesmo dia a noite. Respondeu que sim, mas que teria que inventar uma bela desculpa ao marido.
Mas deixa essa história pra um outro dia…

Deixe um comentário

CAPTCHA



Online porn video at mobile phone


comi minha prima contoencoxando a maecontos eroticos sogracontos eróticos irmãcontos eroicoscontos eroticos novinha safadaqueria ser cornocontos eroticos avocontos eroticascontos eróticos de incestosmeu primo me comeucontos eroticos novoscontos eróticos no ônibusconto erotico gay paicontos eroconto erotico mae e filhocontos pornôscasa dos contos gaycomi meu primoconto crossdressercontos eróticos verídicosconto comendo a cunhadaconto erotico pai e filhacontos eroticos mãe e filhocontos eróticos primaconto erótico novinhaconto erotico genroconto erotico padrastocomendo minha sobrinhacdzinha novinhatextos eroticoscontos eróticos perdendo a virgindadecontos eroticos viuvacontos eróticos realcontos eróticos lésbicocontos eroticos analcontoeróticoscontos eroticos tiorelatos eróticocontos eroticos namoradoscontos eroticos de incestoontos eroticoscontos eróticos 2018meu professor me comeucontos gay 2018contos eróticos a forçatravesti contoscontos eroticos velhocontos de cornosnovinhos na punhetaconto amadorcontos eroticos coroasexo contos eroticoscontos eroticos avôconto gay eroticocontos eróticos sogracontos eroticos de primascontos eroticos com gravidascontos eroticos tioconto eroricocontos ercontis eróticoscontos eroticos gay 2018contos incestcontos eroticos pai e filhocontos ertcontoseroticoscontos eroticos padrastorelatos eroticosconto eroticcontos eroticos safadoscontos eroticos gay incestoconto erotico filhacontos de encoxadascontos eroticos casadassexo com cunhadacontos eróticos lesbicasúltimos contos gayscontos safadoscontos cuzinhonovinhos na punhetacontos eroticos surubacontos e fetichesprimeiro boqueteprima safadacontos gay últimoscdzinha contoshistória eróticos