Nossa primeira putaria

Flor e eu temos 12 anos de casados. Desde o início ela demonstrou ser bem sacana, embora eu jamais pensasse que ela poderia pensar e fazer o que faz hoje.

Durante esses anos fomos gradativamente avançando no caminho da devassidão. Confesso que sempre gostei de ver pornografia e que fantasio o que vejo e leio. De um tempo pra cá comecei a ler sobre casais que curtem se relacionar sexualmente com outras pessoas. Comecei a me excitar com o material que via sobre swing. Mas as coisas tomaram o rumo de hoje quando Flor falou que se excitava com a situação, e que fantasiava ser fodida por um amigo nosso.

A partir daí não fomos mais os mesmos. A partir daí tive que aprender a lidar com essa realidade, minha esposa era uma safada disposta a meter com outro homem na minha frente. Mesmo que nunca colocássemos em prática essas fantasias, elas existiam. Isso mexeu comigo em um misto de ciúme e tesão que se manifestavam de maneira intensa.

Eu acho que ela percebeu isso e passou a me provocar falando da situação… As vezes acho que estou ficando maluco, há 12 anos não poderia imaginar que um dia iria gozar batendo punheta imaginando minha esposa sendo fodida por outro homem na minha frente.

Fato é que a levei em uma casa de swing. Na primeira vez só observamos e fomos observados transando sem participação de ninguém. Demorou para voltarmos lá, quase um ano. Mas retornamos mais seguros do que queríamos. Precisávamos saber se fazer era tão bom quanto fantasiar.

Chegamos cedo a casa de swing e ficamos na pista bebendo enquanto rolava os shows de stripper, que não nos chama muito a atenção. Depois de algumas doses minha esposa fica mais soltinha para fazer as putarias que fantasia.

Fomos primeiro para o quarto de casais, quando entramos estava vazio ficamos em um cantinho onde havia uma cama com 1 ou 2 casais talvez. Rapidamente eu estava deitado com ela montada em mim, sentada no meu pau. Em um determinado momento ela deu uma gemida, nesse momento já haviam outros casais ao nosso redor e os dedos alheios começaram a penetrar sua buceta. Foi quando percebi que o quarto havia enchido bastante e muitos casais nos observavam naquela orgia, vendo minha mulher se transformar numa vadia. Acho que ela se assustou com aquilo e quis sair dali.

Acabamos por entrar em uma daquelas cabines com buracos na parede para que os homens possam colocar o pau pra ser usado. Botei o pau pra fora e começamos uma sacanagem, então com o clima mais quente falei que iria abrir a portinha do buraco. Ela por um momento hesitou, mas não impediu. Logo o primeiro pau apareceu e quando percebi minha mulher já chupava o meu pau e o de outros homens que se revezavam no buraco. Eu não sabia nem o que fazer direito, se só olhava, se batia punheta ou se participava também. Nunca vou esquecer daquele momento, senti um pouco de ciúme mas muito tesão ao vê-la punhetar outros homens e chupar aqueles paus, um deles até o saco ela chupou. Que piranha…gostosa! Só não gozei porque segurei, queria curtir aquele prazer o quanto fosse possível.

Já louco de tesão falei que iria abrir a porta quando ela chupava o pau de alguém. Mais uma vez ela hesitou e logo cedeu. Abri a porta e havia um homem mulato de boa aparência, perguntei se tinha preservativo e com sua resposta positiva o deixei entrar.

Confesso que fico com um tesão danado quando lembro dela ficando de quatro pra ele e dando uma gemidinha quando o pau daquele homem entrou na sua buceta. Ficamos nessa putaria por alguns minutos, com ele metendo nela e ela me chupando… Quando ela me fala que gozou no pau dele fico com muito ciúme, mas com muito tesão. Acho que preciso de uma terapia para entender isso. Enfim, o rapaz não demorou muito e gozou, saindo da cabine logo em seguida. Depois ela me disse que a decepcionou um pouco a rapidez com que ele gozou. Ela é safada, queria foder mais. Logo em seguida também saímos da cabine.

Fomos para o fumódramo onde ficamos um tempo conversando, eu queria mais putaria, mas ela não quis voltar. Então fui dá uma volta sozinho e vi uma mulher na cama de baco chupando e punhetando o pau de três homens, me juntei a eles e a piranha começou a me punhetar também. Mas logo abandonei a brincadeira, pois minha esposa não estava ali. Eu gosto de putaria com ela. Depois disso fomos embora. Saímos daquele lugar diferentes do que entramos. Agora nossas fantasias estão ficando cada vez mais ousadas.

Deixe um comentário

CAPTCHA



Online porn video at mobile phone


conto/eroticoencoxando a maeconto eroticoscontos de gayscontos eroticos tia e sobrinhocontos eróticos insestocontos cornoscontos eroticos mãe e filhocontos eroticos proibidoschupando bucetacontos eróticos femininosincesto contos eroticoscomi minha professoraconto de corno mansosexo gay contoscontos eroticos irmacontos eroticos gay primocontos eroticos reaishistoria eroticascontos gay 2018estorias eroticascontos eroticos insestoscontos sexualcontos eroticos cornosrelatos eróticocontos eroticos vovoconto erotcontos eroticos meninosconto porncontos eroticos no metroconto erótico gaycontos gays 2018incestos contosconto erotico crentecontos eroticos insestoscontos incestconto incestocontos onibuscontos eroticos coroaminha sogra safadarelatos eroticoscontos de sexcontos sacanagemcontos eroticos de incestoscontos eroticos com sogracontos eroticos coroascontos eroticos de mulheres casadascontos eróticos cunhadacontos xxxcontos de incesto realcontos eroyicosconto erticoputaria contoscontoseroticos gaycontos gay onlinecontos de traiçaoconto eroticocontos de sexoscontos eroticos de incestoscontos insestocontos eróticos padrastocontos eroticos mãeminha tia gostosacontos eroticos filhacontos de sobrinhasconto gay tioputaria contoscontoeróticosmeu marido cornoconto eroticosconto erotuco